Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O BILOGUE

Um blogue sobre tudo e sobre nada, entre disparates e coisas sérias alguma coisa se há-de aproveitar.

O BILOGUE

Um blogue sobre tudo e sobre nada, entre disparates e coisas sérias alguma coisa se há-de aproveitar.

  • Ouvi dizer que o mundial já acabou.

    Não ligo muito a futebol, mas quando é a selecção costumo dar um pouco mais de atenção, pelo menos, vejo um joguito ou outro, desta vez vi o jogo dos 7 "magníficos" e o da eliminação, que preferia não ter visto. Mas a vida é assim, é feita de alegrias e de tristezas, de encontros e desencontros, etc etc... seja como for, a vida continua.

     

    Aqui fica a musica deste mundial. Acho-a bem agradável.

     

    O nosso limite foi os 4 a zero

     

    Ao que parece, segundo a imprensa sul-coreana, os dois comentadores de serviço no jogo Portugal x Corea desistiram de relatar o jogo após o quarto golo de Portugal.

     

    Antes do 4º golo, ainda tinham um esperança de uma reviravolta no resultado - "Se jogarmos ao nosso estilo vamos conseguir marcar", dizia um deles.

     

    Mas o limite do profissionalismo deles foi o quarto golo, aí calaram-se e deixaram de relatar o jogo para só no final tornarem a falar, mas só para comunicar o resultado, dizendo: "Os portugueses ganharam o jogo e têm agora quatro pontos. A nossa transmissão acaba aqui".

    Acaba!? Quem diria, dava a ideia que ela já tinha terminado à bastante tempo {#emotions_dlg.happy}

     

    O primeiro jogo da Coreia do Norte neste Mundial, a derrota para com o Brasil por 2 a 1 no dia 15-06-2010, só foi transmitido no dia seguinte à noite. As outras partidas do Mundial também não passam em directo, e apenas algumas foram aprovadas pelo governo.

     

    "Azar do caraças" logo no jogo que passam em directo, levam 7 a zero. Perante uma desilusão destas a televisão estatal de Pyongyang passou a emitir imagens de operários a enalteceram o líder comunista.

     

     

    Aqui fica algumas fotos desse jogo, que de certeza, ficará para a história.